O que são Resíduos Sólidos?

Por ProteGEEr, publicado em 16.11.17, última modificação em 21.03.18

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) os define como “todo material, substância, objeto ou bem descartado resultante de atividades humanas em sociedade”. O descarte desse resíduo não significa que ele não tem mais valor, mas sim que não é mais necessário para quem o descartou. Contudo, existem grandes chances desse resíduo ainda ser útil para outras pessoas, em sua forma original ou transformado.

Resíduos são diferentes de rejeitos. Estes últimos não têm possibilidade economicamente viável de tratamento e recuperação. Por isso, devem receber uma disposição final ambientalmente adequada.

Os resíduos podem ser classificados em relação à sua origem e sua forma:

Crédito da imagem: Marcelo Ronald Lucena da Silva

Cada tipo de resíduo possui características específicas que irão determinar como ele deve ser manuseado, acondicionado, transportado e tratado. A gestão inadequada dos resíduos sólidos acarreta grandes impactos ao meio ambiente, como contaminação de corpos d’água, atração de vetores de doenças (insetos, roedores e urubus) e geração de gases poluentes, como o metano, que é considerado o principal gás de efeito estufa (GEE).

Especificamente os resíduos sólidos urbanos (RSU) podem ser classificados, de forma qualitativa e quantitativa, quanto à gravimetria, isto é, à sua composição. Na gravimetria, são identificados os tipos de compostos que existem em determinada quantidade de lixo. Com ela, é possível gerar um gráfico como este:

Nesse exemplo, o gráfico indica que mais da metade do total de resíduos, 52,68%, são orgânicos. Isso significa que essa fração é composta somente por materiais como restos de alimentos, como verduras e frutas, e resíduos de animais.

Continue lendo: como gerencia-los?