ProteGEEr

Município de Jaboatão dos Guararapes ganha prêmio da ONU por projeto de coleta seletiva

Por ProteGEEr, publicado em 17.06.19, última modificação em 18.06.19
Município de Jaboatão dos Guararapes ganha prêmio da ONU por projeto de coleta seletiva

O Programa de Coleta Seletiva do município integra catadores para aumentar os índices de reciclagem de materiais secos

Um projeto de coleta seletiva que integra catadores e cooperativas de material reciclável implementado no município de Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, foi selecionado para receber o prêmio da Organização das Nações Unidas (ONU) 2019 Public Service Awards, A premiação acontece anualmente desde 2003 e reconhece contribuições e conquistas criativas de instituições de serviço público que levam a uma administração pública mais efetiva e receptiva no mundo. O projeto venceu na categoria Prestação de Serviços Inclusivos e Equitativos para Não Deixar Ninguém Para Trás.

A cerimônia de premiação acontecerá na República do Azerbaijão entre os dias 24 e 26 de julho deste ano e é inspirada nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos na Agenda 2030. O prefeito da cidade, Anderson Ferreira, receberá o prêmio junto a uma comitiva formada por representantes do município, da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania e do Programa de Coleta Seletiva.

 

O ProteGEEr selecionou  este ano o município de Jaboatão dos Guararapes para ser o piloto de uma iniciativa de gestão sustentável de resíduos sólidos urbanos (RSU) na região metropolitana de Recife com o objetivo de potencializar as taxas de reciclagem de resíduos secos na região. Em uma primeira etapa, a cidade receberá auxílio na elaboração de um plano de coleta seletiva e, em seguida, será fornecida assessoria técnica para implementação do plano e uma capacitação para os demais municípios da região no tema. No final do ano, será lançado um Manual de Coleta Seletiva que visa orientar e inspirar municípios de todo o país a implementarem ações efetivas de coleta.

A inciativa teve início há cerca de 10 anos, com ações relacionadas a coleta seletiva, e trabalha com a inclusão de quatro cooperativas de catadores no sistema e uma cooperativa de segundo grau para a comercialização conjunta dos materiais recicláveis. Hoje, são coletadas cerca de 152 toneladas de resíduos todo mês, e os catadores e garis recebem capacitação para atuar como agentes ambientais e aumentar esses índices de reciclagem, o que reflete diretamente na renda e na inclusão social desses profissionais.

Foi há dez anos isso?  [RB1]